Equipe

A SIS opera principalmente através de sua sócia-administradora e Diretora-Geral, Luciane Moessa, mas também conta com uma rede de parceiros que prestam serviços aos seus clientes, sob a coordenação da SIS, em caso de necessidade. Esses profissionais possuem áreas de formação complementar à da Diretora da SIS, tais como Engenharia de Produção, Engenharia Florestal, Biologia e Finanças.

  • Luciane Moessa de Souza Luciane Moessa passou metade de sua carreira jurídica no setor público (sobretudo na Procuradoria do Banco Central do Brasil, onde está licenciada sem remuneração, mas também na Câmara de Conciliação da Advocacia-Geral da União) e metade no setor privado, onde trabalhou como assessora jurídica (áreas ambiental, trabalhista, tributária, societária e propriedade industrial) da Cooper Standard Automotive no Brasil e, depois, teve seu próprio escritório de advocacia. É Mestre pela UFPR, Doutora pela UFSC e acaba de concluir pesquisa de Pós-Doutorado pela USP, tendo realizado pesquisas no exterior durante Doutorado (Universidade do Texas), sobre Mediação de Conflitos Coletivos que envolvem Políticas Públicas (2010), e também durante o Pós-Doutorado (Università Luigi Bocconi), versando sobre Sustentabilidade Socioambiental no Sistema Financeiro (2015). Cursou a capacitação em “Facilitation and Mediation of Public and Environmental Conflicts” pelo Collaborative Decision Resources, em Boulder, Colorado, EUA, tendo experiência em ministrar treinamentos para entes públicos e mediar conflitos nessa área no Brasil. Cursou a capacitação em “Environmental and Social Risk Analysis” (Análise de Riscos Socioambientais) da UNEP-FI e o curso “International Climate Change Law and Policy”, da universidade australiana de Newcastle. Luciane Moessa é associada ao CONIMA (Conselho Nacional de Instituições de Mediação e Arbitragem) e membro da Comissão de Mediação de Conflitos da OAB/RJ, bem como do Instituto de Direito Administrativo do Estado do Rio de Janeiro (IDAERJ), da Associação de Professores de Direito Ambiental do Brasil (APRODAB) e do Instituto O Direito por um Planeta Verde. Para ver o currículo completo, clique aqui
  • Fátima Tosini Fátima é Mestre e Doutora em Desenvolvimento Econômico – Espaço e Meio Ambiente pelo Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), com pesquisas sobre Gestão de Risco Socioambiental em Instituições Financeiras e o papel da autorregulação e da regulação. Foi Analista do Banco Central do Brasil entre 1998 e 2014. Trabalhou na supervisão direta e indireta das instituições bancárias e de cooperativas de crédito. Colaborou e coordenou diversos projetos voltados para temas de supervisão, governança, Responsabilidade Socioambiental e Educação Financeira. Tem farta experiência em treinamentos sobre Responsabilidade Socioambiental para instituições financeiras. Para ver o currículo completo, clique aqui
  • Gabriela Assmar – Advogada (com graduação pela Universidade Cândido Mendes) e mediadora, com diploma de Mediação pelo Institut Universitaire Kurt Bösch, Mestre em Jurisprudência Comparada – New York University – School of Law e MBA em gestão empresarial pela Fundação Dom Cabral. Atuou como diretora jurídica, diretora de Relações Institucionais e Ombudsman em grandes empresas. Acumula experiências em negociações complexas, em diferentes contextos empresariais. Mediadora nas áreas escolar, familiar, penal, comunitária e empresarial no Brasil, tendo também atuado como mediadora nos EUA e Argentina. Supervisionou mediações judiciais no TJ-RJ, desde 2007. Palestrante convidada de Mediação em diversas instituições (UFRJ, UERJ, FGV, diversas seccionais da OAB, MP, ABERJ, UCP, dentre muitas outras, além de cursos in-company) e foi vice-coordenadora do curso a distância em “Resolução Consensual de Conflitos envolvendo politicas públicas”, oferecido pelo Ministério da Justiça/ENAM em 2014. É Conselheira Fiscal do CONIMA (Conselho Nacional das Instituições de Mediação e Arbitragem). Uma das fundadoras da Comissão de Mediação da OAB-RJ, Gabriela coordenou a implementação prática da Mediação na OAB-RJ e a prática vencedora do Prêmio Innovare 2009 – categoria advocacia. Em 2011, foi Weinstein Fellow pelo JAMS, benchmarking em mediação empresarial nos Estados Unidos. Seu nome foi o único brasileiro mencionado na publicação Who’sWho Legal – Commercial Mediation desde 2012. É membro do prestigioso painel internacional de mediadores do CPR. Foi Diretora da Parceiros Brasil, representação brasileira da organização da sociedade civil Partners for Democratic Change, com sede em Washington, D.C., que funcionou no Rio de Janeiro de 2010 a 2014.
    Gabriela Assmar foi co-autora do texto original do PLS 517/11, a convite do Senador Ricardo Ferraço, e colaborou na redação das emendas ao PL 7169/14 propostas pelo Deputado Jutahy Júnior. O conteúdo destes projetos de lei resultou na Lei Brasileira de Mediação: Lei 13.140/2015.
    Gabriela é fluente em inglês e espanhol e proficiente em francês. Para ver o currículo completo, clique aqui.
  • Teresa Rossi Teresa é Engenheira de Produção, possui MBA em Marketing (PUC-Rio), Mestrado em Sistemas de Gestão de Qualidade pela UFF, é Especialista em mediação e facilitação de diálogos (George Mason University e Câmara de Comércio de Bogotá). Tem 17 anos de experiência em gestão e condução de projetos relacionados à sustentabilidade. Possui experiência em avaliação e gestão de conflitos com equipes multiculturais tanto para atividades de campo como de ambiente corporativo. Atuou em projetos na Argentina, Costa Rica, Angola e Moçambique. Possui experiência em facilitação de diálogos multipartes, sobretudo em conflitos socioambientais. Mediadora certificada pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Para ver o currículo completo, clique aqui
  • Soraya Zaiden – Com mais de 32 anos de experiência no setor financeiro, Soraya Zaiden atuou na gestão da execução de políticas sociais, em especial na estruturação, implementação, monitoramento e avaliação de projetos com estratégias integradas de inclusão e educação financeira, empreendedorismo solidário e inclusão socioprodutiva para grupos de baixa renda, cooperativas, associações e empresas de autogestão. Durante o período de 2006 a 2010, representou a Caixa Econômica Federal no Conselho Nacional de Economia Solidária, coordenado pelo Ministério do Trabalho/Secretaria Nacional de Economia Solidária, e coordenou várias iniciativas com enfoque em economia solidária para público de programas sociais, tais como de transferências de benefícios e de programas habitacionais visando não apenas o aumento de receita e poupança das famílias, mas também fortalecer o capital social e a governança democrática.
    Entusiasta do potencial de inovação e transformação de ações concebidas com a participação das comunidades, participou da criação do Fundo Socioambiental da Caixa, mecanismo de financiamento destinado a apoiar projetos e investimentos de caráter socioambiental em áreas como habitação de interesse social, saneamento ambiental, gestão ambiental, geração de trabalho e renda, saúde, educação, desportos, cultura, justiça, alimentação, desenvolvimento institucional, desenvolvimento rural, entre outras vinculadas ao desenvolvimento sustentável, com benefício prioritário para a população de baixa renda. Como gestora do Fundo Socioambiental da Caixa, foi responsável pela elaboração das estratégias de aplicação, assim como pela prospecção e captação de recursos, e ainda pela seleção e monitoramento dos impactos dos projetos apoiados.
    Especialista em Relações Internacionais e Política Social e Desenvolvimento Urbano pela Universidade de Brasília, Soraya Zaiden conta ainda com pós-graduação em Desenvolvimento Sustentável, cursou Especialização em Estudos de Desenvolvimento e Mestrado em Desenvolvimento Internacional pela Massey University, Nova Zelândia.
    Durante o período de 2013 a 2017, coordenou a elaboração da Política de Responsabilidade Socioambiental (PRSA) e respectivo Plano de Ação da Caixa Econômica Federal, em cumprimento à Resolução CMN 4.327/14. Apoiou as ações de estruturação da área de Sustentabilidade do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). Representou a Caixa Econômica Federal junto ao Fundo Verde do Clima das Nações Unidas (Green Climate Fund) e também na seleção dos projetos apoiados pelo Fórum Brasil Lab, iniciativa público-privada lançada pelo Grupo de Trabalho Brasil – Estados Unidos sobre Mudança do Clima, com a finalidade de identificar, desenvolver e promover instrumentos de financiamento climático com alto potencial transformador.
    Atualmente, Soraya Zaiden é Vice-Presidente do Instituto Brasileiro Indigenista/IBI, associação sem fins lucrativos qualificada como OSCIP, criada em 1992 pelo sertanista Sydney Possuelo com a finalidade de promover a proteção e a defesa dos povos autóctones do Brasil e de outros países, difundir e defender os direitos humanos dos povos indígenas no âmbito nacional e internacional assim como as riquezas naturais, a fauna, a flora, os rios, os lagos e mananciais em territórios habitados por estes povos.
  • Paulo Braga Paulo é Engenheiro Florestal formado pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – UFRRJ, com Mestrado em Florestas Tropicais pela Universidade de Oxford no Reino Unido. Foi Diretor do Instituto Estadual de Florestas do Rio, atual DIBAP/INEA, sendo responsável pelas Unidades de Conservação e Serviços de Restauração da Mata Atlântica no Estado. Após, foi Superintendente Estadual do IBAMA do RJ por 4 anos. Tem grande experiência com o mercado de créditos de carbono, concessão pública de resíduos urbanos e administração de ativos florestais, tendo coordenado projetos no setor público e no setor privado nessas áreas. Para ver o currículo completo, clique aqui
  • Felipe Borschiver Felipe é Economista graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Trabalhou por sete anos na IP Capital Partners, gestora de recursos focada em ações, antes de co-fundar a Archipelago Partners, onde ajudou a desenvolver as estratégias de investimentos e a coordenar a equipe de análise financeira, ali trabalhando por três anos. Possui experiência nas técnicas tradicionais de avaliação de ativos, assim como na análise de estruturas de governança e sistemas de incentivos. Atualmente , presta consultoria financeira e estratégica para ONGs e empresas em projetos ligados à sustentabilidade e direitos humanos, tais como um projeto de climate finance vinculado ao Climate Policy Initiative (CPI). Cursou o full-time MBA do COPPEAD-UFRJ, especializando-se em finanças e sustentabilidade, com foco no setor de energia.
  • Ronan Ramos Junior – Advogado graduado pela Faculdade de Direito Milton Campos e mediador de conflitos com formação pela Harvard Law School e Institut Universitaire Kurt Bösch. Possui experiência na gestão de programas de desenvolvimento social, no terceiro setor e na administração pública (notadamente no governo estadual de Minas Gerais). Trabalhou em negociações em conflitos envolvendo coletividades e entes públicos em Belo Horizonte. Foi tutor no curso a distância sobre Resolução Consensual de Conflitos Coletivos envolvendo Políticas Públicas, da Escola Nacional de Mediação e Conciliação/ENAM, do Ministério da Justiça, oferecido em 2014 e coordenado pela Diretora da SIS Luciane Moessa. Tem atuado como mediador em casos ambientais, empresariais, comunitários, familiares e envolvendo inúmeros atores. É professor e consultor em resolução de disputas. É presidente da Comissão de Mediação de Conflitos da OAB/MG. Para ver o currículo completo, clique aqui.
  • Cristina Knapp Cristina é bióloga e possui pós-graduações em Direito Ambiental (USP) e em Gerenciamento em Sustentabilidade (Fundação Getulio Vargas). Tem mais de 25 anos de experiência profissional, com foco principalmente na avaliação de passivos ambientais envolvendo contaminações de solos e águas subterrâneas em projetos de fusões e aquisições de grandes corporações, assim como consultoria para o licenciamento ambiental, envolvendo empresas brasileiras, europeias, americanas e asiáticas. Trabalhou para diversas consultorias especializadas em sustentabilidade, sendo que a última (por mais de 5 anos) foi a Environmental Resources Management (ERM) Brasil. Cursou a capacitação em “Environmental and Social Risk Analysis” (Análise de Riscos Socioambientais) da UNEP-FI e o curso “International Climate Change Law and Policy”, da universidade australiana de Newcastle. Para ver o currículo completo, clique aqui
  • Tatiana Regiani possui graduação em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo (1995), Pós-Graduação em Direito Internacional pela University of London (1997), em Governança Corporativa pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (2006) e em Direito Societário e Mercado de Capitais: INSPER (2011) e cursou Mestrado Profissional em Gestão da Competitividade – Sustentabilidade: FGV/EAESP.
    Sua experiência profissional foi focada em gestão jurídica corporativa e em Sustentabilidade Empresarial e Governança Corporativa, com mais de 18 anos de atuação em empresas nacionais e internacionais de grande porte nos seguintes setores: Papel e Celulose (Voith), Energia (Voith Siemens), Bebidas (AMBEV), Financeiro (Visanet/Cielo), Metalúrgica (Termomecânica), Infra-Estrutura em transportes (Invepar), Logística (Log-in), Celulose (Eldorado) e Previdência Complementar (PETROS).
    Na Fundação PETROS, onde atuou de 2012 a 2017, adquiriu experiência em avaliação de investimentos à luz de critérios de sustentabilidade e governança.
    Foi Conselheira Fiscal da Eldorado Brasil Celulose S.A. de abril de 2013 a abril de 2014 e Conselheira de Administração da Log-in logística intermodal S.A., em ambos os casos eleita com o apoio do acionista minoritário PETROS.
    Co-autora da obra “Governança Corporativa em Foco – Inovações e tendências para a sustentabilidade das organizações”, lançado pela Editora Saint Paul, em 2014, e dos 8º e 9º Cadernos de Governança Corporativa, lançados pelo IBGC em 2010, “Boas Práticas para Assembleias de Acionistas” e “Boas Práticas para Reuniões do Conselho de Administração”, bem como do Caderno de Governança Corporativa “Secretaria de Governança” a ser lançado pelo IBGC.
    Membro efetivo das Comissões: “Secretaria de Governança” e “Governança em Empresas Estatais”, do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa – IBGC, desde Janeiro de 2011, da Comissão Nacional de Sustentabilidade da ABRAPP e do GT de Práticas ESG do PRI.
    Para ver a experiência profissional completa, clique aqui.

Para conhecer os serviços incluídos em cada uma das linhas de atuação da SIS,
clique nas colunas laterais.